Sustentabilidade e E-commerce: como marcar a diferença da sua loja online


Sustentabilidade e E-commerce. Eis dois conceitos que marcam indelevelmente a paisagem socio-económica da segunda década do séc. XXI. Não há planeta B, como é usual dizer-se, e ao ritmo atual de exploração dos recursos naturais da Terra fenómenos climáticos extremos, a desertificação e a deterioração da qualidade do ar tornarão a vida próximo do insuportável.

Alterar o curso dos acontecimentos está na mão de todos nós: governos, cidadãos e empresas. Apesar do E-commerce ter, dada a sua natureza online, uma pegada ecológica substancialmente inferior a outras atividade humanas, a responsabilidade social em matéria de sustentabilidade mantêm-se e pode, se devidamente, explorada, servir de alavancagem aos milhões de negócios que nos últimos anos se viraram para as vendas online.

Sustentabilidade como agregador de valor à sua loja online

De acordo com um estudo do 451 Research da S&P Global Market Intelligence, só no último ano, 82% dos consumidores a nível global passou a realizar, pelo menos, algumas das suas compras via online, sendo que destes, 5,2% migraram totalmente para o e-commerce e 23,6% passou a confiar a maior parte das suas aquisições de bens e produtos a este canal.

Consumidores nível global passou realizar compras online

Mais do que históricos, pela sua condensação num espaço de tempo tão curto, estes números revelam que o processo de aquisição, tal como o conhecíamos, está a mudar muito rapidamente dando origem a um novo tipo de consumidor: o e-shopper.

E que tipo de consumidor é este? É um consumidor que privilegia a comodidade que os dispositivos móveis lhe oferecem na pesquisa, comparação e pagamentos online de bens e serviços, exige rapidez e, acima de tudo, preocupa-se com o impacto que as suas opões de consumo têm no ecossistema humano e ambiental que o rodeia.

Adaptar-se a estes novos hábitos de consumo é tarefa fundamental para quem quer aproveitar o boom do E-Commerce e alavancar as suas vendas online.

Garantir que o site/loja online é “user friendly”, apostar em soluções de pagamentos online como as que a REDUNIQ oferece, são apenas o início de uma caminhada que deve incluir, necessariamente, a adopção de princípios de maior transparência da sua pegada ecológica, utilização de tecnologias verdes e apresentação de opções mais sustentáveis, passando por modelos de negócio que privilegiam a economia circular, cujo conceito assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia.

Pode parecer complicado, mas não é e, acima de tudo, fará com que os consumidores olhem para a sua loja online como um espaço alinhado com os seus padrões de consumo e de vida.

Guia de Sustentabilidade para E-Commerce

Logística, embalamento (packaging) e distribuição. Garantir a sustentabilidade em cada uma destas operações, aportará valor à sua plataforma de e-commerce transformando-a numa espaço de consumo responsável social e ambiental.

Logística

Avalie a sua produção e procure formas de economizar energia, substituir materiais que produzam grande quantidade de resíduos e adoptar os que podem ser reciclados ou reutilizados.

Considere adoptar tecnologia mais sustentável, como a utilização de sistemas de refrigeração e aquecimento do espaço mais eficientes e a opção pela compra de equipamentos tecnológicos que consumam menos energia e emitam menos CO2.

Para além disto, e como referimos anteriormente, procure incluir no seu negócio os conceitos de economia circular e comércio justo na sua relação com os seus fornecedores de modo a oferecerem ao cliente um produto final sustentável em toda a sua cadeia de produção.

Embalamento (Packaging)

A questão das embalagens é uma das situações mais críticas do ponto de vista da sustentabilidade para uma loja online.

Pode começar por abdicar de embalagens primárias ou secundárias e usar apenas embalagens de transporte ou dotar as embalagens primárias de suportes para serem a própria embalagem de transporte (nomeadamente tornando-as mais resistentes e com espaço para colocação de autocolante com os dados do destinatário).

No campo dos materiais de embalamento, procure privilegiar alternativas biodegradáveis e sensibilizar os seus consumidores para escolhas de embalagens reutilizáveis.

Pode, por exemplo, lançar campanhas em que o cliente devolve a embalagem já usada e recebe o novo produto numa embalagem reutilizada, diminuindo assim o desperdício e a necessidade de produção de novas embalagens.

Distribuição

Se há matéria em que pode estar a pensar ser difícil reduzir a pegada ecológica do seu E-Commerce é a distribuição, dado que, normalmente, esta é alocada a empresas de transporte que utilizam veículos movidos a energias não renováveis. Pense novamente.

Hoje em dia, muitas lojas online já estão a utilizar meios de transporte que não agridem o meio ambiente como as bicicletas, trotinetes e carros/carrinhas elétricas.

Se não quer, ou não pode confiar as suas encomendas a estes meios, procure trabalhar com uma transportadora que aposte em viaturas menos poluentes e ofereça opões de serviços para minimizar e/ou evitar emissões relacionadas com logística, desperdício e outros impactos ambientais.

Leia também: Como criar um sistema de entrega e passar a vender online?

Selo Verde

Depois de adoptar estas medidas, não se esqueça de adotar o Selo Verde que vai mostrar aos consumidores e potenciais clientes que a sua marca desenvolve ações sustentáveis e se preocupa em diminuir a sua pegada ecológica. A adesão a este selo é voluntária.

Utilize as redes sociais e as páginas da sua loja online para comunicar o seu compromisso com um E-commerce sustentável.

Leia também: “Safe Travels”, o novo selo para a Hotelaria e Restauração