O mundo digital chegou à Universidade

O mundo digital chegou à Universidade

Tal como muitas outras áreas, as restrições decorrentes da pandemia levaram o mundo universitário a acelerar a sua transição para o digital, aprimorando os seus recursos online e de pagamento.

Embora o impacto mais visível do ano pandémico tenha ocorrido nas comunidades universitárias, nos alunos e nas suas famílias, as mudanças também acabaram por chegar às próprias instituições de ensino superior.

Como observa Ellie Smith, Global Head of Digital Acceptance at Discover® Global Network,

“a rutura no processo educacional significou encontrar novas formas de gerir serviços, planear orçamentos, concluir pagamentos, reconfigurar planos de mensalidades e fazer ajustes nas receitas esperadas”.

Pese embora muitos destes ajustes serem terreno completamente novo para a maior parte dos agentes universitários, a verdade é que o impacto da pandemia sobre o ensino superior e as mudanças exigidas não fizeram mais do que simplesmente acelerar tendências já existentes.

O efeito dessa pressão está a propagar-se a toda a velocidade pelo ensino superior, uma vez que a necessidade de adequação dos sistemas administrativos e o peso dos novos meios de pagamento apontam para a necessidade de os campus universitários expandirem e aprofundarem as suas soluções digitais, seja no campo académico ou na parte financeira.

Flexibilidade digital aperfeiçoa a experiência do aluno

Como, até há bem pouco tempo, muitas instituições de ensino superior operavam com base na premissa de que alunos e administradores estariam presentes de forma física aquando de uma dada ação administrativa ou transacional, a necessidade de se proceder a uma reformulação nos meios de pagamento colocados ao dispor nem sempre era uma prioridade. Isto mudou drasticamente em 2020 com o advento das aulas e dos pagamentos de propinas a terem que se efetuar de forma remota.

Aproveitando plataformas externas e trazendo para “dentro de portas” soluções robustas, estas instituições passaram a poder fornecer a agilidade e a administração remota exigidas pelos seus fornecedores, clientes e alunos.

Entre os principais fornecedores de soluções de pagamentos para educação digital está a Flywire, empresa associada da Discover.

Fundada em 2011, esta rede global especialista em meios de pagamento para instituições de ensino superior, criou uma plataforma de pagamentos digitais que tem ajudado os setores da Educação, Saúde, Turismo e Negócios na resolução não só das suas complexidades operacionais, como também na otimização da experiência de pagamento dos estudantes, por exemplo.

A forma como os alunos preferem fazer os seus pagamentos – desde o momento do pagamento até os métodos de transação – pode variar muito em função do país e background cultural de onde provêm. Assim, permitir que os alunos escolham individualmente o número de prestações, valores ou prazos de pagamento foi visto como uma opção crítica para manter uma relação de confiança entre as instituições e as famílias.

Um nível mais alto de flexibilidade digital também foi vital para que as universidades fossem mais além na capacidade instalada de fornecer meios de pagamento e receber o fruto desses mesmos pagamentos.

Os alunos internacionais são uma preocupação central

A inclusão de alunos de várias origens e culturas tem sido um elemento-chave na promoção da diversidade que as diversas instituições de ensino superior têm levado a cabo nas últimas décadas.

Porém, neste último ano, a gestão da situação dos estudantes internacionais tornou-se especialmente complexa, particularmente se tivermos em mente que estes alunos são, para além de promotores de um campus mais inclusivo e diverso, um importante fonte de receita para muitas universidades.

Tradicionalmente, os estudantes internacionais estão menos habilitados a usufruir de planos de pagamento de propinas diluídos no tempo ou flexíveis, mas devido ao novo ambiente trazido pela pandemia e à grande pressão económica daí derivada, as coisas estão a mudar com as escolas a procurarem incorporar opções mais flexíveis e acessíveis para estudantes estrangeiros.

Para abordar essas preocupações e agilizar o processo, as escolas têm procurado, de forma crescentes, envolverem-se com as famílias e responder às suas necessidades. Ao implementarem um software automatizado que integra sistemas administrativos com as informações dos alunos, as universidades têm sido cada vez profícuas na capacidade de fornecer comunicação em tempo real se, por exemplo, os pagamentos dos alunos atrasarem.

Previsão de receita e planeamento de liquidez

À flexibilidade para aceitar o pagamento de mensalidades, as universidades também precisam de incorporar ferramentas para prever receitas e equilibrar a liquidez. Ao incorporarem essas ferramentas no seu processo administrativo, as universidades podem assim desenvolver a capacidade centralizada de prever receitas futuras e equilibrar a liquidez. Isto é particularmente importante porque, como a realidade o confirma, o planeamento a longo-prazo se está a tornar cada vez mais difícil.

A questão da flexibilidade nos pagamentos das mensalidades não é, contudo, o único fator de preocupação para os estudantes universitários.

Um segundo estudo conduzido pela Flywire no Reino Unido – que visa atrair 600.000 estudantes internacionais até 2030 – descobriu que 81% dos alunos ficariam “preocupados” se não pudessem concluir o pagamento das suas propinas através do site da universidade. Se se pensar que 69% dos estudantes inquiridos afirma pagar as mensalidades online e 63% experimenta, não raras vezes, um processo de pagamento lento e doloroso, o que demonstra que as universidades ainda têm muito trabalho pela frente.

Ainda que o cenário compreenda muitos desafios, as universidades descobriram que os ajustes das mensalidades, sejam os custos gerais ou a flexibilidade de pagamentos – incluindo a possibilidade de pré-pagamentos – devem atender às necessidades dos alunos. Ao incorporarem os pagamentos num sistema integrado mais abrangente que, por exemplo, contemple também as matriculas e a acessibilidade, as instituições de ensino superior não ficam apenas com a capacidade de atender às necessidades da sua comunidade, mas também de prever melhor as suas receitas e liquidez.

Olhar para o Futuro

Com o e-commerce e as transações online a afirmarem-se como tendência global, a necessidade de uma maior agilidade nos pagamentos só irá aumentar, uma agilidade que só se conseguirá com recurso a soluções digitais como aquelas que a REDUNIQ, parceira internacional da Discover, oferece.

Neste particular dos pagamentos à distância saltam à vista dois produtos diferentes: o REDUNIQ E-Commerce e o REDUNIQ@Payments.

Independentemente de estarmos a falar de universidades, hotéis ou comércio a retalho, estas soluções permitem que as organizações aceitem pagamentos à distância de forma simples e rápida.

Enquanto o REDUNIQ E-Commerce foi desenvolvido a pensar em quem tem que lidar com um grande volume de transações e permite aceitar, com segurança e comodidade, pagamentos e-commerce com cartões de débito e crédito Visa e Mastercard de todo o mundo sem custos de adesão e oferta de mensalidade, já o REDUNIQ@Payments apresenta-se como a solução ideal para qualquer negócio (restaurantes, lojas de roupa, cafés, etc.) que venda à distância através das redes sociais e/ou marketplaces e pretenda receber pagamentos online sem ter a necessidade de integração da solução de pagamentos com um site.

Para além de permitir pagamentos e-commerce à distância por e-mail, SMS ou WhatsApp, com cartões Visa e Mastercard, sem necessidade de ter um site ou de integração com a loja online do comerciante, o REDUNIQ@Payments não tem necessidade de integração (o que simplifica todo o processo em termos de tempo e custos), não tem mensalidade nem receita mínima (paga só as taxas dos pagamentos efetuados) e garante que os dados do cliente estão protegidos durante todo o processo, uma vez que o pagamento é efetuado através de uma página segura da UNICRE.

A juntar a estas duas soluções, e em perfeita sintonia com o perfil de pagamento dos portugueses, surge o Pagamento de Serviços, que permite a um negócio ou organização receber pagamentos MB WAY e emitir referências multibanco.

Seja num campus universitário ou numa loja online de restauração, compreender as necessidades dos cidadãos e os seus novos hábitos de pagamento herdados da pandemia, é um passo em direção a um futuro digital.

 

* Artigo adaptado de Discover® Global Network.

2021-09-03T11:33:32+00:00Sexta-feira, 3 setembro, 2021|